Caminhoneiro com tanque reserva tem direito à adicional de periculosidade

O motorista de um caminhão que tem tanque reserva com capacidade superior a 200 litros tem direito a adicional de periculosidade, pois a situação se equipara ao transporte de produto inflamável. Assim entendeu a 2ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho ao condenar uma transportadora a pagar o adicional a um motorista carreteiro que conduzia o veículo com um tanque reserva com capacidade de 360 litros.

O relator do caso, ministro José Roberto Pimenta, afirmou que, tendo em vista a capacidade máxima de armazenamento dos dois reservatórios do caminhão, o motorista chegava a conduzir até 720 litros de combustível. “Tal volume se revela significativo, caracterizando risco acentuado”, disse.

De acordo com o ministro, é indiferente se o combustível é armazenado em tanques originais de fábrica, suplementares ou alterados para ampliar a capacidade do tanque original. “O que submete o motorista à situação de risco é a capacidade volumétrica total dos tanques, nos termos do artigo 193, inciso I, da CLT e do item 16.6 da Norma Regulamentadora 16”, concluiu.

O juízo de primeiro grau havia deferido o adicional de periculosidade ao motorista. No entanto, o Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região afastou a condenação alegando que o motorista não estava exposto a risco. Na 2ª Turma do TST, a decisão foi por unanimidade. Com informações da assessoria de imprensa do TST.

Fonte: Conjur

Criminosos rendem caminhoneiro e roubam carga avaliada em mais de R$ 370 mil

Um motorista de caminhão foi rendido por dois criminosos enquanto dormia em um posto de combustíveis, na madrugada desta quinta-feira (20), na BR-153, em Ourinhos (SP). Eles fugiram levando toda a carga do caminhão, avaliada em mais de R$ 370 mil.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os bandidos quebraram o vidro da cabine e renderam o motorista. O caminhão estava estacionado em um posto de combustíveis no quilômetro 322. Ele foi mantido refém até que um outro caminhão estacionou ao lado e fez todo o transbordo da carga.

Em seguida, os suspeitos abandonaram o motorista em um canavial a cerca de quatro quilômetros de onde ocorreu o roubo e fugiram com a carga. Apesar do susto, ele não ficou ferido.

Ainda de acordo com a Polícia Rodoviária, a quadrilha é especializada neste tipo de crime, pois escolheu um estabelecimento que não possui câmeras de segurança. A polícia acredita que pelo menos seis criminosos tenham participado da ação.

Fonte: G1

Carga de carne roubada de caminhão frigorífico é encontrada em distribuidora de Dumont, SP

Uma carga de carne roubada de um caminhão frigorífico na madrugada desta sexta-feira (21), na Rodovia Anhanguera (SP-330), foi encontrada em uma distribuidora em Dumont (SP). O responsável pelo local foi detido pela Polícia Militar por suspeita de receptação qualificada.

À PM, o homem disse que recebeu as carnes de outra pessoa em Ribeirão Preto (SP), que pagaria R$ 100 por hora pelo aluguel da câmara fria. O contato com o suposto assaltante foi realizado por telefone, ainda durante a madrugada. O caso foi apresentado na Delegacia da cidade.

“Esse senhor vai ser autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada, tendo em vista a atividade comercial que exerce, no próprio ramo do produto que foi roubado”, disse o delegado Rodrigo Pimentel Bortoletto, destacando que o caminhão foi achado em um canavial.

Ainda segundo Bortoletto, o veículo transportava carne de Sertãozinho (SP) para Jundiaí (SP). O caminhoneiro e o auxiliar foram rendidos na Rodovia Anhanguera, próximo à entrada de Cravinhos (SP). Ambos foram feitos reféns pela quadrilha e depois liberados em Jardinópolis (SP).

“Ele alega que não sabia a procedência. Porém, nas próprias caixas das carnes está o logotipo do próprio frigorífico vítima, que é de Sertãozinho e é bastante conhecido na região. Então, essa alegação dele não procede”, destacou o delegado.

Violência

O motorista do caminhão, Luis Lopes, disse ter vivido momentos de terro durante o assalto. Os homens estavam armados e usavam capuzes. Lopes e o auxiliar foram colocados em um carro, enquanto um dos ladrões assumiu a direção da carreta frigorífico.

“Eles só mandaram ficar quieto e não reagir, eles queriam só a carga. Já sabiam, porque tentaram pegar o primeiro caminhão e não deu certo. O cara jogou o caminhão em cima deles e eles acabaram pegando a gente, não teve jeito”, relembrou.

Lopes afirmou que a carga está avaliada em cerca de R$ 80 mil e disse nunca havia sido assaltado nas estradas, em 24 anos como caminhoneiro.

“Não chegaram a agredir ninguém. Estavam com uma espingarda grande, coisa assim. Eram três no carro, um ficou no caminhão e dois levou a gente para o canavial. Uma experiencia horrível”, finalizou.

Fonte: G1

Carga de bicicletas avaliada em mais de R$ 30 mil é recuperada em SP

Equipes da Polícia Civil em Praia Grande, no litoral paulista, recuperaram uma carga de peças e bicicletas avaliada em mais de R$ 30 mil. Ela havia sido roubada por dois criminosos em uma avenida da cidade, e só foi localizada graças ao sistema de rastreamento do caminhão que a transportava. Um jovem, de 26 anos, foi identificado por ter envolvimento com o crime.

As informações foram confirmadas por equipes do 2º Distrito Policial da cidade ao G1 nesta segunda-feira (3). Segundo a polícia, a empresa é da Grande São Paulo e faria a entrega de mercadorias na cidade quando, na Avenida do Corretor de Imóveis, no bairro Samambaia, dois criminosos abordaram o caminhão e renderam o motorista.

Segundo boletim de ocorrência, eles estavam armados e obrigaram o condutor a descer do caminhão. A vítima foi colocada no carro dos suspeitos e deixada, com um dos assaltantes, a um quarteirão após a abordagem inicial. Depois, foi orientado que, ao sinal dos suspeitos, retornasse duas quadras para trás e, assim, recuperasse o veículo.

Ao voltar no caminhão, o motorista já o encontrou com o baú vazio. A carga era avaliada em mais de R$ 30 mil, e notas fiscais dos produtos também foram apreendidas. A vítima registrou a ocorrência e informou que, segundo o rastreador do caminhão, o mesmo parou na Rua Monte Serrat, no bairro Melvi, vizinho de onde ocorreu o crime.

A partir daí, a equipe de investigadores iniciou buscas no endereço indicado, onde visualizaram um rapaz que, assustado com os policiais, conseguiu fugir do local. Ele foi reconhecido como sendo um jovem, de 26 anos, com histórico de participação em outras ocorrências na região. A suspeita é de que tomava conta da carga.

Nos fundos da residência, a carga foi localizada. Foram apreendidas 12 notas fiscais de produtos, três bicicletas montadas, 80 aros de bicicleta, 78 caixas com peças avulsas para a montagem de bicicletas, além de nove pneus. Os materiais, segundo o boletim, não tinham seguro, e a vítima reconheceu os produtos como sendo os levados do caminhão.

A mercadoria foi apreendida e levada para a delegacia, onde foi identificada e registrada. Foi feito um novo boletim de ocorrência por localização e apreensão de objetos. O material foi devolvido à vítima e, agora, equipes a Polícia Civil faz buscas para localizar o paradeiro dos envolvidos no crime. Até agora, ninguém foi preso.

Fonte: G1

RIO Polícia prende suspeitos de integrar quadrilha especializada em roubo de cargas no Rio

 

Policiais prenderam, na manhã desta quinta-feira (30), dois homens suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em roubo de cargas. O caso aconteceu na Linha Vermelha, sentido Rodovia Presidente Dutra, na altura de São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Caio Cezar Silva Salomão e Ygor Moacyr Gonçalves de Farias foram capturados na altura da casa de festas Via Show.

Segundo informações da 64ª DP (São João de Meriti), o carro em que a quadrilha estava fechou um veículo de cargas e anunciou o assalto. Policiais que estavam fazendo patrulhamento na região abordaram o grupo. Houve perseguição e troca de tiros.

Três suspeitos conseguiram fugir e um deles levou a mercadoria e a vítima até o Complexo do Alemão, na Zona Norte, onde o refém foi liberado após o recolhimento da carga.

Ainda segundo a polícia, a organização criminosa especializada em roubo de cargas aborda veículos com cigarros nas vias expressas e levam as vítimas para as comunidades do Complexo do Alemão e Complexo da Penha.

A corporação afirma que cada roubo gera em torno de R$ 30 mil para a organização criminosa.

Carreta roubada na Rodovia Presidente Dutra

Mais um veículo de carga foi roubado na tarde desta quinta-feira (30). O assalto aconteceu na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Paracambi, na Baixada Fluminense.

De acordo com o dono da transportadora que teve a carreta roubada, o veículo foi levado para a Vila Cruzeiro, no Complexo da Penha, na Zona Norte.

Para localizar a carga, o empresário informou que fretou um helicóptero, que foi alvo de tiros de suspeitos.

Fonte: G1

Roubos de cargas caem 80% em Paranaguá

Os roubos de cargas resultados das vazadas, em que criminosos despejam os produtos dos caminhões com destino ao Porto de Paranaguá, diminuíram 80% no último trimestre. A queda é resultado do trabalho conjunto de todas as forças de segurança que atuam na cidade.

Dados apresentados em reunião nesta segunda-feira (3), na sede dos Portos do Paraná, mostraram que o número de ocorrências caiu de 21, em março – antes do início das operações em parceria – para apenas 4, em maio. O roubo ou furto aos caminhoneiros diminuiu de 11 ocorrências para 6, no mesmo período.

“Nossa expectativa é zerar este índice neste ano. A parceria tem se mostrado essencial e os resultados reforçam a credibilidade das forças policiais”, disse o presidente dos Portos, Luiz Fernando Garcia.

Para o capitão Cristiano Stocco Rosa, do 9º BPM, cada parceiro tem uma importância especial. “O trabalho da prefeitura, junto com a Guarda Municipal, foi essencial. A Adapar nos ajudou muito com a carga recuperada. O Corpo de Bombeiros atuou na fiscalização dos armazéns e é preciso destacar o trabalho da Guarda Portuária e das empresas privadas, que nos auxiliaram e foram importantíssimas em todo o processo”, disse.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Nilson Diniz, as investigações continuam. “Graças ao trabalho de todos os integrantes desta força de segurança, a Polícia Civil conseguiu fazer o trabalho de investigação e prender os principais responsáveis”.

O papel dos Portos do Paraná é de atuar no apoio e organização das ações. “Somos um elo de ligação, uma conexão, entre todos os órgãos de segurança”, explica o major César Kamakawa, chefe da Unidade Administrativa de Segurança (UASP).

RESULTADO – A atuação conjunta também mostrou efeitos positivos em outros tipos de crimes, em todo o município. Segundo a Polícia Militar, a queda nos registros de ocorrência em Paranaguá foi de 31% em 2019.

O número de roubos e furtos nos primeiros cinco meses de 2019 caíram 18%, na comparação com o mesmo período de 2018. Os homicídios tiveram queda de 50%.

Próximos passos – O trabalho das forças de segurança vai continuar ao longo de todo o ano. “Não tem como fazer segurança com apenas uma instituição. O ideal é fazer o que estamos fazendo: trabalhar juntos para proporcionar segurança efetiva para toda a população de Paranaguá”, afirma o secretário municipal de Segurança, João Carlos Silva.

Bernardo Desert, chefe de operações da Polícia Rodoviária Federal, confirmou a continuidade da parceria. “A redução nos primeiros meses de atuação foi expressiva e percebemos que esta queda nas ocorrências tende a estabilizar. Nós vamos continuar trabalhando em conjunto e colaborar com as outras forças para coibir outros tipos de crimes”, diz.

Fonte: Infraestrutura e logistica

Em abril, região de Piracicaba reduz homicídios, roubos e furtos em geral

A região de Piracicaba finalizou o mês de abril com reduções nos casos e vítimas de homicídio doloso, além de diminuição nas ocorrências de estupros, roubos em geral, de veículo e de carga e nos furtos em geral e de veículo.

A quantidade de casos de mortes intencionais caiu 23,8%, passando de 21 para 16 na comparação com abril do ano passado. O total é o menor número da série histórica, ao lado de 2008.

Indicadores

O indicador de vítimas de homicídios dolosos recuou em 30,4%. Foram contabilizadas 16 vítimas em abril deste ano, ante 23 em igual período do ano anterior. O total também é o menor número da série histórica, ao lado de 2008.

Com as reduções, as taxas dos últimos 12 meses (de maio de 2018 a abril de 2019) caíram para 5,61 casos e 5,76 vítimas de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes.

A região não registrou ocorrências de latrocínio no mês. Em abril do ano passado, houve dois casos com duas vítimas. Os estupros registraram queda de 4,8% em abril, com três casos a menos (de 63 para 60).

Furtos e roubos

Os roubos em geral diminuíram 18,7%. Foram 745 em abril do ano passado e 606 em igual mês de 2019 – 139 casos a menos. É o menor número da série histórica.

Já os roubos de veículos apresentaram redução de 8,9% no mês. Passaram de 158 para 144. É o menor número da série histórica. A região não registrou ocorrências de roubo a banco no quarto mês do ano, assim como em igual período de 2018.

Houve um recuo de 37,2% nos roubos de carga em abril, com 16 casos a menos que o mesmo mês do ano anterior. A quantidade passou de 43 para 27. Os furtos em geral tiveram queda de 8,9% (de 2.507 para 2.283) no mês – menos 224 casos. É o menor número da série histórica.

Os furtos de veículos caíram 25,7%, passando de 587 para 436, ou seja, 151 a menos em abril deste ano. As extorsões mediante sequestro ficaram zeradas, assim como em abril de 2018.

Trabalho policial

O trabalho realizado pelas três polícias resultou em 1.339 prisões realizadas ao longo do mês. No mesmo período, 105 armas de fogo foram retiradas das ruas e 506 flagrantes de tráfico de drogas foram registrados. Vale destacar que, no mês de abril, o Estado de São Paulo atingiu a menor taxa de homicídios da série histórica.

Fonte: Portal São Paulo

Polícia prende cinco suspeitos de integrar quadrilha de roubo de caminhões no Centro de SP

A Polícia Civil prendeu na noite desta quarta-feira (22) cinco pessoas envolvidas em roubo de caminhões no Brás, região Central de São Paulo. Segundo policiais, a quadrilha lucrava cerca de R$ 150 mil por semana com a venda de produtos roubados.

A investigação, que começou em janeiro, descobriu que os veículos roubados passavam um período dentro de um estacionamento, onde eram descarregados e, mais tarde, os criminosos abandonavam o caminhão. O dono do local foi uma das pessoas presas nesta quarta-feira. Ao todo, nove integrantes da quadrilha já estão presas. Outros três suspeitos são procurados.

De acordo com os policiais, alguns dos presos fazem parte de uma facção criminosa e que eles tinham como “meta” roubar um caminhão por dia na região de comércio popular do Brás. Junto com os detidos, foram encontrados vários produtos, inclusive celulares de alto valor. Quatro carros foram apreendidos.

A polícia afirma que as mercadorias, depois de roubadas, eram trazidas para um depósito que fica na Rua 21 de Abril, no Brás. Elas ficavam armazenadas até encontrarem um comprador.

O delegado do Departamento Estadual de Investigações Criminais da Polícia Civil (Deic) Fabiano Barbeiro, responsável pelo caso, afirma que, muitas vezes, os produtos eram comprados por comerciantes da região e também do bairro do Pari.

“Aquela zona, é uma zona essencialmente comercial. Eles ficavam ali procurando os caminhões para poder abordar, manter o motorista sob cárcere para poder roubar a carga”, diz o delegado.

Fonte: G1

Mãe e filho são feitos reféns durante roubo de carga de cigarro em Suzano

 

Mãe e filho foram feitos reféns durante um roubo de carga de cigarro importado avaliada em R$ 7 mil, no começo da tarde desta segunda-feira (20), em Suzano. O suspeito foi preso.

A Polícia Militar informou que recebeu uma ligação de um morador do bairro Vila Fátima, relatando que um homem e uma mulher estavam fazendo uma entrega de cigarro quando foram abordados por um criminoso armado.

Ainda segundo a polícia, o denunciante contou que, depois disso, as vítimas foram colocadas dentro do carro de entregas e levadas pelo criminoso. De acordo com a PM, o motorista da empresa trabalha fazendo as entregas e leva a mãe para acompanhá-lo.

Com as informações do modelo do carro, a Polícia Militar conseguiu encontrá-lo na Rodovia Índio Tibiriçá, na altura do quilômetro 32.

Durante a perseguição, ainda segundo a polícia, o suspeito jogou a arma para fora do carro. Ele foi alcançado no bairro Jardim Ikeda, onde os reféns foram libertados e o suspeito preso.

Depois da prisão, a polícia voltou à rodovia e conseguiu encontrar a arma descartada pelo suspeito. Ainda segundo a polícia, ela tinha uma bala. Possivelmente ele tentou usá-la, mas a arma falhou.

O caso é registrado no DP de Palmeiras, em Suzano.

Fonte: G1