Sem manutenção, infraestrutura do país é corroída pelo tempo

Durante anos, o trecho ferroviário entre Santos e Cajati, no Vale do Ribeira, foi usado como importante corredor para o transporte de carga e de passageiros. Com o decorrer dos anos, a falta de manutenção – e a desativação do ramal – devastou os trilhos. O mato tomou conta da ferrovia, os dormentes apodreceram e os vagões abandonados estão sendo corroído pela ferrugem. Na BR-010, no Pará, o cenário é semelhante, com a diferença de que a estrada está em operação. Crateras no acostamento e a má qualidade do pavimento ameaçam a vida dos motoristas que passam por ali – resultado da falta de manutenção da rodovia.

Os dois exemplos são prática comum Brasil afora. Nos últimos anos, o País não só tem investido menos que o necessário para expandir a infraestrutura como não consegue manter os ativos existentes. O resultado é a deterioração de rodovias, ferrovias, pontes, viadutos, sistema de transporte urbano e saneamento básico.
Estudo do economista, Claudio Frischtak, presidente da consultoria InterB, mostra que o estoque de tudo que já foi investido em infraestrutura despencou de quase 60% do Produto Interno Bruto (PIB) na década de 80 para 36,3% no ano passado. Na prática, esses números indicam que os ativos estão se deteriorando com o baixo volume de investimentos e perdendo valor.

Segundo o trabalho, parte significativa da infraestrutura brasileira tem entre 30 e 40 anos e baixo nível de manutenção, o que se traduz em perdas de eficiência, elevado custo de operação e risco de integridade física. O razoável, diz Frischtak, seria o País alcançar a marca de 60% do PIB em estoque de infraestrutura. Em países com economia mais madura o porcentual varia entre 65% e 85% do PIB.

Saneamento

“Não estamos falando em investir para chegar ao nível de Japão e Finlândia. Estamos falando em investir na cobertura de serviços básicos como água e esgoto”, diz o economista. Pelos dados de Frischtak, entre 2001 e 2017, o Brasil investiu, em média, 0,18% do PIB em saneamento enquanto o ideal seria 0,45% ao ano. Esse hiato de investimento se reflete em números alarmantes: atualmente, 100 milhões de brasileiros não têm acesso a rede de esgoto e 35 milhões não são abastecidos com água potável. “Há uma carência muito grande de investimentos e ainda assim não vemos nada muito significativo sendo feito. É muito preocupante”, diz Marina Aidar, advogada do escritório Vieira Resende.

Além de a expansão desses serviços serem lentos, a estrutura atual não recebe manutenção adequada. Uma pesquisa recente do Instituto Trata Brasil mostra que 38,3% de toda água potável, tratada e pronta para ser distribuída, se perde pelo caminho especialmente por causa de vazamentos e dos chamados “gatos”. “Com a falta de investimentos, o sistema envelhece e o volume de vazamento aumenta”, afirma o sócio da GO Associados Pedro Scazufca, consultor técnico do estudo.

Rodovias Esquecidas. No setor de transporte, a situação segue o mesmo caminho. Entre 2001 e 2017, segundo Frischtak, o investimento médio foi de 0,67% do PIB por ano enquanto o ideal seria 2%. A pior situação é verificada nas estradas, cuja qualidade vem se deteriorando nos últimos anos por causa dos baixos investimentos. Um levantamento feito pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), com os 15 piores trechos rodoviários, exemplifica bem essa realidade.

Intitulado “Rodovias Esquecidas do Brasil”, o trabalho mostra que, nessas estradas, o investimento médio por quilômetro equivale a R$ 66,51 mil por ano enquanto a média nacional é de R$ 144,27 mil. O pior resultado foi verificado na ligação Marabá – Dom Eliseu, no Pará. Essa ligação obteve a menor parcela dos investimentos, de apenas R$ 32,19 milhões nos 14 anos considerados, entre 2004 e 2017.

“Essas rodovias recebem menos recursos que o mínimo previsto para fazer a manutenção. Por isso, não conseguem ter melhora na sua qualidade”, afirma o diretor executivo da CNT, Bruno Batista. Segundo ele, um dos principais problema é que os governos se preocupam mais em construir do que em manter os ativos. “A questão é que o investimento feito no passado está se deteriorando. Pior: a despesa gerada pela infraestrutura ruim já é maior que o investimento feito nas estradas.”

Ele se refere ao custo hospitalares e a sobrecarga na Previdência com os acidentes rodoviários. Em 2017, destaca o executivo, o Brasil investiu R$ 7,9 bilhões nas rodovias federais. O custo com os acidentes foi de R$ 11 bilhões. “Não é uma lógica muito inteligente.”

Fonte: Estadão

Polícia prende em Jacareí suspeito de integrar quadrilha de roubo de cargas

Um homem foi preso na manhã desta terça-feira (16) em Jacareí suspeito de integrar uma quadrilha de roubo de cargas. Ele foi flagrado pela polícia a bordo de um caminhão roubado na rodovia Fernão Dias.

De acordo com a PM, que fez a prisão por volta das 9h, o veículo foi encontrado na avenida Humberto de Alencar Castelo Branco. Na tentativa de abordagem ao motorista, ele parou o caminhão e tentou fugir dos policiais correndo. O suspeito foi capturado em seguida.

Aos policiais, o homem teria dito que a vítima do roubo estava em poder da quadrilha e seria liberada em Aricanduva (MG). A liberação do motorista foi confirmada em seguida com policiais mineiros.

O homem preso já tinha antecedentes criminais por roubo de cargas. Ele foi preso em flagrante e associação criminosa.

Fonte: G1

Polícia encontra centro de desmanche de veículos roubados em Peruíbe, SP

Equipes da Polícia Civil encontraram um galpão de desmanche de veículos roubados em Peruíbe, no litoral de São Paulo. No local, os policiais também prenderam um suspeito e equipamentos como ferramentas e bloqueadores de sinal, além de um caminhão roubado.

De acordo com a Polícia Civil, quatro suspeitos armados roubaram um caminhão que transportava refrigerantes em Itanhaém, na última sexta-feira (5). Após levar o veículo, os criminosos abandonaram o caminhoneiro na rodovia Padre Manoel da Nóbrega, entre os dois municípios.

Durante as buscas, realizadas na noite de sexta-feira, os policiais localizaram o caminhão roubado em um galpão, no Centro de Peruíbe. Eles constataram que o veículo já estava sendo desmontado no local e encontraram bloqueadores de sinais no interior do caminhão. O equipamento geralmente é utilizado para evitar que uma carga seja rastreada.

A equipe de investigadores prendeu o proprietário do galpão, um homem de 57 anos. Além do suspeito, os policiais também apreenderam os equipamentos utilizados para o desmanche dos veículos e os bloqueadores de sinal.

O suspeito foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Sede de Peruíbe e indiciado pelo crime de receptação. Porém, ele foi liberado após pagamento de fiança. A Polícia Civil continua investigando o caso para localizar possíveis coautores do crime.

Fonte: G1

Caminhoneiro registra roubo de carga de 45 mil litros de etanol na SP-425, em Martinópolis

Um caminhoneiro, de 33 anos, acionou a polícia e registrou um roubo de carga, em Martinópolis. Ele trafegava pela Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425) com um caminhão carregado com aproximadamente 45 mil litros de etanol, quando, por volta das 19h desta quarta-feira (3), foi abordado por bandidos armados.

A vítima contou aos policiais que conduzia o conjunto de veículos carregado com aproximadamente 45 mil litros de etanol. Ele saiu de uma usina, em Parapuã, e seguia com destino a São Paulo (SP) pela SP-425, até que sentiu uma falha no funcionamento do veículo.

Com o caminhão ainda em movimento, o motorista foi rendido por indivíduos armados que o obrigaram a parar.

Em seguida, o homem foi levado para a parte de trás da cabine e, tempos depois, foi mantido refém em um matagal, onde permaneceu por horas.

Após ser libertado, por volta da 0h30 desta quinta-feira (4), caminhou até a Penitenciária de Martinópolis, onde conseguiu acionar a Polícia Militar Rodoviária.

A equipe, com apoio do policiamento de área da PM de Martinópolis, realizou patrulhamento nas imediações e às 2h30 localizou o conjunto de veículos abandonado no km 407 da SP-425 quilômetro.

O veículo estava sem a carga, com as portas abertas e as chaves no contato.

O caso foi apresentado na Delegacia da Polícia Civil e deve ser investigado.

Fonte: G1

Bandidos libertam reféns de restaurante após balear dois policiais com tiros de fuzil no interior de SP

Criminosos que fizeram reféns em um restaurante que fica às margens da rodovia SP-79, em Piedade (SP), libertaram as 11 vítimas na tarde desta terça-feira (9) após quase três horas de negociação com a polícia.

O grupo de seis homens rendeu as pessoas após balearem dois policiais rodoviários durante uma tentativa de assalto a um caminhão na rodovia Régis Bittencourt, em Miracatu.

Equipes do Comando de Operações Especiais (COE) e do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foram até o local. O trecho entre os quilômetros 136 e 138 ficou interditado durante as negociações.

Fuga para restaurante após tentativa de assalto

De acordo com a Polícia Militar, antes de fazerem reféns no restaurante, os criminosos tentaram roubar um caminhão na manhã de terça-feira (9), na Rodovia Régis Bittencourt, em Miracatu, interior de São Paulo. Dois policiais rodoviários federais foram atingidos por tiros de fuzil após tentarem evitar o roubo.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, os policiais estavam em operação no km 354 da rodovia quando perceberam que um caminhoneiro estava sofrendo uma tentativa de assalto.

Imediatamente, os policiais fizeram a abordagem, mas foram surpreendidos pelos suspeitos que portavam fuzis.

A quadrilha disparou contra os policiais e dois ficaram feridos. Um agente foi alvejado na perna e outro foi atingido de raspão.

Segundo informações preliminares, os criminosos fazem parte de uma quadrilha de roubo de cargas. Os carros que eles usavam têm placas de Guarulhos, Barueri e Santa Bárbara D’oeste.

Ainda de acordo com a polícia, na sequência eles entraram no posto, em Piedade, e renderam pessoas que estavam dentro do restaurante. Policiais cercaram o local com ajuda do helicóptero Águia da PM.

Com o grupo foram recolhidos seis coletes, três fuzis, duas pistolas, onze carregadores e grande quantidade de munição. Já os celulares e os documentos dos ladrões foram encontrados queimados.

“Tudo leva a crer que era uma quadrilha que agia em roubo de carga e aqui tivemos as condições de prendê-los depois de uma longa negociação”, explica o tenente coronel da PM Vanclei.

Fonte: G1

Suspeito de roubar carga de cigarros avaliada em R$ 80 mil é preso em Campinas, diz PM

Um homem foi preso em Campinas (SP), na tarde desta terça-feira (25), suspeito de ter roubado uma carga de cigarros avaliada em R$ 80 mil, segundo a Polícia Militar. O crime ocorreu no Jardim Campineiro e a corporação usou um helicóptero durante a busca. Não há informações de feridos.

O home, diz a PM, foi flagrado no momento em que transferia a carga de um automóvel para outro. Após ser preso, ele foi levado para o 1º Distrito Policial, onde foi registrada a ocorrência. Ainda segundo a corporação, o suspeito foi reconhecido pela pessoa responsável pela carga.

Durante a ação foram apreendidos o veículo e os cigarros. Segundo a polícia, o homem ficou à disposição da Justiça. Com isso, a continuidade ou não da prisão deve ser definida em audiência.

Fonte: G1

Polícia Civil faz operação para prender quadrilha especializada no roubo de motos na Fernão Dias

Policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) deflagraram na manhã desta quinta-feira (27) uma operação para desarticular uma quadrilha especializada no roubo de motocicletas de grande porte na Rodovia Fernão Dias, entre as cidades de São Paulo e Guarulhos.

A Operação Alta Cilindrada cumpre cinco mandados de prisões e oito de busca e apreensão. Até as 7h40, três pessoas tinham sido presas.

De acordo com a polícia, integrantes da quadrilha atuavam com violência durante os ataques. Cerca de 60 policiais participam da operação.

Fonte: G1

Polícia prende dono de posto e funcionários da Transpetro por furto de combustíveis em SP

Policiais civis do Núcleo de Roubo de Cargas da Delegacia Seccional de Guarulhos, na Grande São Paulo, prenderam nesta segunda-feira (1°) ao menos nove pessoas, incluindo um dono de posto de gasolina e funcionários da Transpetro — subsidiária da Petrobras de transporte e logística — por furto de combustível.

As prisões são parte da Operação Trupanon, deflagrada nesta manhã contra organização criminosa especializada em furtar combustível de dutos da estatal. Além da Transpetro, nove postos são alvos das buscas e estão sendo fiscalizados.

Ao todo, estão sendo cumpridos 14 mandados de prisão temporária e 45 de busca e apreensão nas cidades paulistas de Guarulhos, Santa Isabel, Arujá, Mogi das Cruzes, Guararema, São Paulo e Santo André.

A polícia informou que dois funcionários da Petrobras que ajudavam a quadrilha repassando informações privilegiadas sobre pontos para perfuração foram presos. Eles são os chamados fiscais de faixa de duto.

Marcos Miranda, dono de um posto de combustível e apontado pela polícia como chefe do esquema, foi preso em Guarulhos. O irmão dele, Alecsandro Miranda da Silva, também foi detido.
Esquema

A quadrilha furtava o combustível através de técnicos que eram especialistas em perfuração de dutos. De acordo com a polícia, era usada uma técnica muito delicada, porque qualquer erro geraria uma grande explosão.

Os dutos eram perfurados com uma espécie de válvula para garantir a saída do combustível para as mangueiras que levavam o combustível furtado para pequenos caminhões-tanque. Eles chegavam aos dutos através de informações privilegiadas passadas por esses dois funcionários que, segundo a Petrobras, eram técnicos terceirizados.

A operação Trupanon é desdobramento de uma outra investigação, deflagrada em agosto do ano passado. Na ocasião, a polícia descobriu que mais de 50 mil litros de nafta tinham sido furtados de dutos da Transpetro em Atibaia. Na época, sete pessoas foram presas em flagrante no momento em que despejavam parte do produto nos tanques de um posto de combustíveis no bairro da Ponte Alta, em Guarulhos.

Fonte: G1

Caminhoneiro com tanque reserva tem direito à adicional de periculosidade

O motorista de um caminhão que tem tanque reserva com capacidade superior a 200 litros tem direito a adicional de periculosidade, pois a situação se equipara ao transporte de produto inflamável. Assim entendeu a 2ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho ao condenar uma transportadora a pagar o adicional a um motorista carreteiro que conduzia o veículo com um tanque reserva com capacidade de 360 litros.

O relator do caso, ministro José Roberto Pimenta, afirmou que, tendo em vista a capacidade máxima de armazenamento dos dois reservatórios do caminhão, o motorista chegava a conduzir até 720 litros de combustível. “Tal volume se revela significativo, caracterizando risco acentuado”, disse.

De acordo com o ministro, é indiferente se o combustível é armazenado em tanques originais de fábrica, suplementares ou alterados para ampliar a capacidade do tanque original. “O que submete o motorista à situação de risco é a capacidade volumétrica total dos tanques, nos termos do artigo 193, inciso I, da CLT e do item 16.6 da Norma Regulamentadora 16”, concluiu.

O juízo de primeiro grau havia deferido o adicional de periculosidade ao motorista. No entanto, o Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região afastou a condenação alegando que o motorista não estava exposto a risco. Na 2ª Turma do TST, a decisão foi por unanimidade. Com informações da assessoria de imprensa do TST.

Fonte: Conjur

Criminosos rendem caminhoneiro e roubam carga avaliada em mais de R$ 370 mil

Um motorista de caminhão foi rendido por dois criminosos enquanto dormia em um posto de combustíveis, na madrugada desta quinta-feira (20), na BR-153, em Ourinhos (SP). Eles fugiram levando toda a carga do caminhão, avaliada em mais de R$ 370 mil.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, os bandidos quebraram o vidro da cabine e renderam o motorista. O caminhão estava estacionado em um posto de combustíveis no quilômetro 322. Ele foi mantido refém até que um outro caminhão estacionou ao lado e fez todo o transbordo da carga.

Em seguida, os suspeitos abandonaram o motorista em um canavial a cerca de quatro quilômetros de onde ocorreu o roubo e fugiram com a carga. Apesar do susto, ele não ficou ferido.

Ainda de acordo com a Polícia Rodoviária, a quadrilha é especializada neste tipo de crime, pois escolheu um estabelecimento que não possui câmeras de segurança. A polícia acredita que pelo menos seis criminosos tenham participado da ação.

Fonte: G1