Polícia prende dono de posto e funcionários da Transpetro por furto de combustíveis em SP

Policiais civis do Núcleo de Roubo de Cargas da Delegacia Seccional de Guarulhos, na Grande São Paulo, prenderam nesta segunda-feira (1°) ao menos nove pessoas, incluindo um dono de posto de gasolina e funcionários da Transpetro — subsidiária da Petrobras de transporte e logística — por furto de combustível.

As prisões são parte da Operação Trupanon, deflagrada nesta manhã contra organização criminosa especializada em furtar combustível de dutos da estatal. Além da Transpetro, nove postos são alvos das buscas e estão sendo fiscalizados.

Ao todo, estão sendo cumpridos 14 mandados de prisão temporária e 45 de busca e apreensão nas cidades paulistas de Guarulhos, Santa Isabel, Arujá, Mogi das Cruzes, Guararema, São Paulo e Santo André.

A polícia informou que dois funcionários da Petrobras que ajudavam a quadrilha repassando informações privilegiadas sobre pontos para perfuração foram presos. Eles são os chamados fiscais de faixa de duto.

Marcos Miranda, dono de um posto de combustível e apontado pela polícia como chefe do esquema, foi preso em Guarulhos. O irmão dele, Alecsandro Miranda da Silva, também foi detido.
Esquema

A quadrilha furtava o combustível através de técnicos que eram especialistas em perfuração de dutos. De acordo com a polícia, era usada uma técnica muito delicada, porque qualquer erro geraria uma grande explosão.

Os dutos eram perfurados com uma espécie de válvula para garantir a saída do combustível para as mangueiras que levavam o combustível furtado para pequenos caminhões-tanque. Eles chegavam aos dutos através de informações privilegiadas passadas por esses dois funcionários que, segundo a Petrobras, eram técnicos terceirizados.

A operação Trupanon é desdobramento de uma outra investigação, deflagrada em agosto do ano passado. Na ocasião, a polícia descobriu que mais de 50 mil litros de nafta tinham sido furtados de dutos da Transpetro em Atibaia. Na época, sete pessoas foram presas em flagrante no momento em que despejavam parte do produto nos tanques de um posto de combustíveis no bairro da Ponte Alta, em Guarulhos.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *